Só deu Ogier em Monte Carlo

Tal como no ano passado, Sébastien Ogier voltou a entrar a ganhar no WRC. Uma excelente gestão da prova e uma consistência ao longo dos quatro dias, foi a chave para o sucesso do Ford Fiesta e para a eficiência do piloto francês. A Toyota surpreendeu pela positiva, com Ott Tanak e Jari-Matti Latvala a conquistarem por esta ordem as outras posições do pódio. Kris Meeke, com o 4º lugar, voltou a fazer sorrir a Citroen na parte final da prova, enquanto o melhor para a Hyundai foi o 5º lugar de Thierry Neuville.

Pisos traiçoeiros e escorregadios contribuíram para diversas emoções ao longo de um rali que é sempre imprevisível. Quando se esperavam algumas definições por parte das quatro marcas que apostam tudo no WRC 2018, pode-se afirmar que as surpresas positivas foram a frieza de campeão de Ogier e a prestação dos três Toyota, que chegaram a ter todos os Yaris nos 5 primeiros lugares da classificação geral. Surpresas negativas para Citroen e Hyundai, com Kris Meeke a salvar a honra do convento para a Citroen, com uma ponta final arrepiante e um 4º lugar da geral, e com Thierry Neuville a colocar o Hyundai i20 no 5º lugar, após uma série de problemas.

E se o pentacampeão Ogier obteve a sua 5ª vitória em Monte Carlo, Tanak foi o seu principal adversário, estreando-se de forma fantástica ao volante de um Toyota Yaris WRC, depois de ter partilhado com Ogier os comandos de um Ford Fiesta WRC quando na época passada eram pilotos da M-Sport. Tanto Malcom Wilson como Tommi Makinen estão realizados após a prova de abertura do WRC 2018. Ogier e a Ford venceram à geral e a Toyota provou que está à altura de poder contrariar o calculismo e eficiência do campeão e do Fiesta WRC, com aposta certeira na contratação de Tanak.

Uma colecção de azares e problemas impossibilitaram a Citroen e a Hyundai de fazer melhor em Monte Carlo. Uma ponta final excelente, com vitória na Power Stage, fez Meeke provar que podem contar com ele para o campeonato, com Breen a entrar no lote dos dez primeiros com um distante 9º lugar a 9m06,7 do vencedor. Para os lados da Hyundai, o abandono de Sordo foi compensado pelo 5º lugar final de Thierry Neuville, que foi o 2º mais rápido na Power Stage, décimas de segundo à frente de Andreas Mikkelsen, que também teve uma boa ponta final, depois de inesperados problemas.

O Ford de Sébastien Ogier vence com 58,3 segundos de vantagem para os Toyota de Ott Tanak e 1m52,0 para Jari-Matti Latvala, um pódio onde só poderá ter faltado um outro Toyota, o de Esapekka Lappi, que devido a uma saída de estrada na Power Stage, acabou por terminar o rali na 7ª posição, atrás de Meeke e Neuville, todos a muito mais de 4 minutos do vencedor. Em relação à categoria WRC2, o domínio da Skoda foi total, conquistando os três primeiros lugares com os Fabia R5, assinando uma incontestada vitória com Jan Kopecky, que terminou com mais de 5 minutos de vantagem para a restante concorrência.

Meeke, Neuville e Mikkelsem foram os três mais rápidos na Power Stage, conquistando pontos preciosos para o campeonato, com Latvala e Ogier a registarem os tempos dentro dos pontos. O campeão do mundo comandou em Monte Carlo do princípio ao fim, num rali de inverno, que irá ter a próxima prova igualmente gelada, mas desta feita na Suécia.

Classificação Geral

Pódio

Dupla Vencedora